segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

ESTAÇÕES DO ANO

Primavera….(O DESCOBRIR)

Tudo é cor, tudo é vida ardente!
Sou girassol a desabrochar…
Apaixono-me ardentemente, todos os dias pela manhã!
Brilha o sol e perco-me…
Bebo vorazmente a paixão quente dos raios que me penetram!
Pela manhã, embelezo-me…perfumo-me de intensos odores.
 Reconheces-me e em cada pétala fica o sémen do seu olhar….
Em primavera, vivo sem pensar..quero a vida intensa…

Verão….(O AMADURECER)

Quente…
Transbordante…
Do calor intenso que retenho numa fugaz e intensa primavera
Ofereço-me…dou-me inteira, completa…
Aqueço os teus dias…
Corre o teu suor no teu corpo
Bafo quente do meu verão.
Secretamente contemplo-te…e dou-te mais calor.
Depois, sopro como brisa verão ao entardecer
 Vejo-te abandonado, relaxado, recompensado…
Sorrio maliciosamente…
 Volto ainda mais quente…
 Sem saberes, devoro cada gota que te cai desse corpo cansado.


Outono….(O SABER)

Semente que cai à terra…
Morro
Transformo-me
Renasço…
Tenho em mim inscrito todos os códigos genéticos…
 Uma intensa primavera
 Um ardente verão…
Outono…
Reciclo-me verdadeiramente, em cada momento…
Reformulo erros para se tornarem caminhos certos!
Reformulo o sofrimento para me tornar melhor…
Na terra húmida fecundo-me para renascer mais verdadeira, mais Eu!
Entrego-me na forma mais brilhante de um raio de Sol em plena primavera;
Dou o mais intenso calor de um dia de verão…
Vivo os momentos docemente… profundamente…
 Como se fosse o último segundo do resto da minha vida!


Inverno….(O PARTIR)

Adormecerei…
Hibernarei….
Serei pó!
Voarei em cinzas por oceanos…
Navegarei ao sabor das marés…
Serei primavera…
Serei verão…
Serei Outono…

Em campos floridos de girassóis, estarei lá em primavera!
Suores quentes teu corpo sentirá, serei eu em Verão!
Pisarás folhas castanhas, sementes secas, estarei renascendo em Outono!
Nas noites frias de Inverno, serei as tuas lágrimas em forma de chuva
Serei o frio, como fria é a morte
Serei neve que docemente cairá…
E quando olhares para o floco de neve que cai sobre ti
Agarra-o, acaricia-o.
Sou eu em forma de estrela, caída do céu para te olhar!
EME


EME
Portimão, 31 de Janeiro 2011

Sem comentários:

Enviar um comentário