segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

JULGUEI...

Julguei que a vida era bola de sabão
 Soprada
 Colorida...

Julguei que na palma da mão
Ficava permanente...
Crescendo...
Com multicores a bilhar

Julguei ver formas...
Movimento...
Hipnotizante...

Julguei que bola de sabão era sonho
Que na minha mão crescia
Leve como uma pena.

Julguei...
Julguei..,

E de repente...
Evaporou-se... esvaneceu-se no vento que passava.

E a vida que era bola de sabão
Soprada...
Colorida...
Molhou a minha mão
De lágrimas
Do sonho desfeito dentro de uma bola de sabão!
EME

Sem comentários:

Enviar um comentário