domingo, 22 de julho de 2012

Do Amor!

Não sei com que linhas te escrevo, sei apenas com que letras te soletro
...
és silêncio que entendo
és desejo que não controlo
és o dia em noite misteriosa
és aquilo onde me quero 
és aquilo onde me perco
...
Rasgo a alma
Dói-me a perda
Dói-me o vazio da ausência que me preenche
...
Nunca saberei as linhas com que te escreverei
Sei apenas que do Amor, pouco entenderei
Mas nunca o deixarei de querer.

Foto by José Oliveira

Sem comentários:

Enviar um comentário