sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

FRAGMENTOS V

Nada nos pertence!
Até a própria vida, a nossa própria vida, é efémera, volátil e perene.
Temos a ilusão que somos donos de bens materiais, de pessoas e afectos.
Nada, rigorosamente, nos pertence!
Usufruímos temporariamente de objectos e partilhamos por instantes, a vida que é nossa e a vida que é dos outros.
Apenas a partilha, nada mais, é o que nos resta desta caminhada que fazemos , tão breve, como o sopro da brisa da manhã.
Os bens materiais substituiem-se;
Os bens sentimentais guardam-se na memória;
Os afectos preenchem-nos a alma.
Tudo o resto é etéreo.

Sem comentários:

Enviar um comentário