domingo, 31 de março de 2013

Talvez uma fábula de gente




Num reino muito distante, habitavam seres de todas as espécies.
Os Deuses, em dias de tédio, desciam a esse reino distante e divirtam-se a trocar as voltas aos habitantes de todas as espécies que por lá andavam.
Tantas voltas e trocas fizeram que um cisne, julgando que um lobo era sua alma gémea se apaixonou.
Os Deuses, prevendo que tal amor seria impossível e a ordem natural das coisas seria posta em causa, tentaram desfazer o feitiço.
E, quanto mais tentavam desfazer, mais se fazia este amor.
Afrodite que nas sua reputação, nunca tinha tido um insucesso, uma derrota, propôs então ao par apaixonado , uma solução :
- Já que um Amor destes não pode acontecer, eis que vos torno eternos para que possam amar para sempre.

Num museu qualquer, Cisne e Lobo amam perdidamente... e ao seu lado, uma jovem que também ama, guarda secretamente um segredo : o dela e do deles.

Foto by Eme

quinta-feira, 28 de março de 2013

Do Silêncio...

Do silêncio...
Que se escreve por dentro
e se desenha por fora.
Do silêncio..
De todas as ausências
que a memória guardou
e o tempo levou.
Do silêncio...
Que me faz aqui
permanente
Alma só

Foto by Eme








quarta-feira, 27 de março de 2013

Santuário esquecido




Gastei as forças na luta feroz dos dias que, sem fim à vista, eram o meu fim.
Rasguei o corpo nestes trilhos cheio de espinhos;
Vendi a alma na montra da indiferença;
Resgatei a fé na beira do abismo e fiz-me à luta nestas longas horas de desalento.
Nada mais ficou, senão os pecados, os meus e dos outros, feitos da vã esperança que julgávamos ter e simplesmente rendi-me.
Talvez, alguém ainda oiça o que me resta - este silencioso lamento num Santuário esquecido.
Foto by Fernando Alves






terça-feira, 26 de março de 2013

Que importa ...

Que importa quem passa?
O mundo lá fora não sabe
O mundo lá fora não vê
 O segredo que de nós se faz.

Dás-me um momento
Um beijo
Um desejo
feito em mar
onde navego agora

Dou-te um momento
Um abraço
Um afago
feito tempestade
onde suavemente te perdes

Que importa quem passa?
O mundo lá fora não entende
Que neste beijo
Que neste abraço
Tu e Eu
Somos tudo
Nesse momento.
Foto by Eme



domingo, 24 de março de 2013

FRAGMENTOS X

Que importa as mais belas palavras, as mais perfeitas frases, se um simples gesto bastaria para preencher o espaço que está vazio.
Um simples gesto, quase imperceptível, pode fazer tanto:
deixarmos em extâse ou simplesmente no abismo.
E ficamos estéreis da infecunda palavra que apenas nos fere por dentro porque um simples gesto, era tudo o que queriamos para nos preencher.
Foto by Eme

sábado, 23 de março de 2013

Leva-me contigo


Caravela de panos esvoaçantes
não partas sem mim.
Diz-me que me vou contigo
nessa aventura sem fim.
Sou viajante sem destino
Quero partir,
Quero sair.

Leva contigo minha alma errante,
desta prisão sem fim
que o corpo já não sinto
e a alma morre lentamente

Velas enfunadas por ventos do Sul
Ao Mar te devolvem a vida
É aí que quero estar
É aí que vou ficar
Que a vida que aqui deixo
Nada mais tem para dar.

Leva-me contigo Caravela
Não partas sem mim

Foto by  Eme 





quinta-feira, 21 de março de 2013

Da Poesia....

Da Poesia...
Sentida por dentro
Feita em palavras tricotadas
E novelos enleados

Da Poesia....
Desenquadrada
Desalinhada
Feita palavra escrita
Conjugada na Vida destes dias


Da Poesia...
De poetas que não são
De loucos em paixão
De gente na solidão

Tudo é Poesia
Mesmo no silêncio
Que se faz cá dentro.

( Dia Mundial da Poesia )

Foto by Eme





terça-feira, 19 de março de 2013

Fantasia

Quando nada mais se alcança, fica apenas a Esperança que :
 um céu Azul apareça,
 uma melodia embale,
 uma mão acaricie,
 um olhar nos veja por dentro
...
 Fantasia.



Passantes

Passantes do tempo que não pára
Sombras gastas e cansadas
Deixam palavras suspensas
Neste caminho sem fim.
Passantes na vida de cada um
Passam sem tempo algum
O mundo corre sem parar
Não há tempo
Não há gente
Há apenas passantes
Com histórias em comum.


domingo, 10 de março de 2013

Tango numa sala qualquer.

Tango...

 Dança...
  Desejo...
       Movimento...
                                                             Feito num Momento.

Corpos entrelaçados,
Em cadência sinfónica
        Lentamente...
                                                      Dançam acordes 
                                                                             ritmados, pausados, profundos.

Mãos que se tocam
Pernas que se encaixam
Pele que transpira...
                                                                       No sopro feito bafo quente
 Grito amordaçado ...
                                               Entrega 

Tango,
Numa sala qualquer,
Dança o Desejo ;
Corpos entregam-se
É pura Paixão 
na melodia de um acordeão.

Foto by António



sexta-feira, 8 de março de 2013

Cartas I

Gostava que lesses as minhas cartas.
Escrevo-te imensas.
Nelas vão os meus dias, feitos de de pequenos quês, de pequenos nadas.
Sabes, nunca escrevi um diário e nem sei explicar porquê.
Escrevo cartas com destino... o teu!
A tua caixa postal está repleta de envelopes, já amarelecidos.
Amontados papeis cheios de todas as histórias que te quero contar.
Se um dia as lesses, compreenderias que a minha vida corre lentamente nos dias feitos de pouca coisa, ou de coisa nenhuma, mas verias que são as minhas coisas.
No outro dia, escrevi-te uma carta sentada à beira-mar. Nas areias finas, um pequeno, minúsculo búzio dançava ao sabor das ondas que vinham e iam. Olhei para ele e desejei dançar assim também. P'ra lá, p'ra cá, sem que me importasse para onde ia.
Veio uma onda mais forte e arrastou o pequeno búzio de volta ao mar. Como me senti bem...eu feita búzio de volta ao imenso e profundo azul do mar.
Escrevi-te isto...escrevi-te este momento tão banal, tão efémero porque é isto que quero que leias...os meus momentos banais, etéreos onde a minha alma é apenas uma pequeno búzio nas ondas do mar.

Gostava que lesses as minhas cartas, as imensas que te escrevo.
Mas a tua caixa de correio não existe.É apenas um recôndito lugar deste meu mundo, onde tu foste imaginado na medida certa do amor que descobri no dia em que te vi.
Foto By Eme

FRAGMENTOS VIII

O que sou?
Já nem sei!
Talvez um ponto...
Talvez um conto..
Talvez coisa nenhuma.
Ou talvez tudo...
Um ponto que contou um conto de coisa nenhuma.
Foto By Eme

FRAGMENTOS VII

Pegamos nas palavras
Cruzadas e compostas
Tricotamos enredados bordados
Flui o pensamento
Materializa-se o sentimento
As palavras não chegam...
O bordado é imperfeito
A alma sangra
Vazia por dentro.
Foto By Eme

Meia Lua de Tempo inteiro

O Tempo é a medida incerta do tempo que não temos.
Reinventamos esse mesmo Tempo para caber nele tudo o que temos, tudo o que somos e tudo o que o tempo nos quer roubar.
Pegamos nessa linha em movimento, onde acontecemos e o momento que queremos perpetuar, congelamos as horas horas e os minutos.Tomamos conta do nosso tempo e reescrevemos a história que desejamos ter.
Quero a Lua...meia, do Tempo inteiro, onde acontecemos e um segundo é tempo meu e teu, eternamente.

Foto By Eme

Passeando

Dois estranhos...Duas vidas...Caminhos cruzados
Uma história que se escreve nas entrelinhas em segredo confessado.
Passeando juntos... Cada dia.... Um de cada vez na  Vida que assim os fez :
Dois que pela metade são apenas Um
Uma história de Vida num trilho, feito destino.
Foto By Eme

Maria Mulher

Maria!
Podia ter -se chamado mil outros nomes, mas foi Maria o nome pelo qual todos a reconheciam.
Perguntavam-lhe vezes sem conta:
- Maria quê?
 - Maria Mulher - respondia.

Maria Mulher feita gente
da gente que passa
da gente que esquece

Maria Mulher
de corpo ardente
de pecado presente

Maria Mulher
de ventre rasgado
de vida semeado

Maria Mulher
é pedaço de muita gente,
de tanta gente,
que já nem sabe
se afinal,
também é gente!

Foto By Eme





domingo, 3 de março de 2013

Uma gota de água salgada

Gastei todas as lágrimas.
Foram saindo. Umas vezes em forma de cascata, outras vezes, como gotas de orvalho em manhãs frias.
Quis guardá-las para chorar a minha tristeza quando já não estivesses aqui. Mas a tua partida, lenta, mas efectiva, vou levando em cada passo teu, as lágrimas guardadas.
Hoje, tenho os olhos secos, áridos como o deserto que agora habita em mim.
Ficou apenas uma que me acompanha e lembra -me todos os dias, do resto dos meus dias que já não és presença, és apenas lembrança, feita numa gota fina de água salgada.
Foto by Eme