quarta-feira, 27 de março de 2013

Santuário esquecido




Gastei as forças na luta feroz dos dias que, sem fim à vista, eram o meu fim.
Rasguei o corpo nestes trilhos cheio de espinhos;
Vendi a alma na montra da indiferença;
Resgatei a fé na beira do abismo e fiz-me à luta nestas longas horas de desalento.
Nada mais ficou, senão os pecados, os meus e dos outros, feitos da vã esperança que julgávamos ter e simplesmente rendi-me.
Talvez, alguém ainda oiça o que me resta - este silencioso lamento num Santuário esquecido.
Foto by Fernando Alves






1 comentário:

  1. É lindo este texto que acompanha a foto. Adorei o que li, amiga Elsa. Bjinhos e grato por tudo.

    ResponderEliminar