segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Ode à Paixão - Dia Mundial da Fotografia

Consumo-a até à exustão.
Quero - a dentro de mim, intacta,  para voltar a senti-la como se fosse a primeira vez.
Cada olhar, cada momento, cativo-o e sinto visceralmente, a intensidade desse prazer.
Quero gravar para a eternidade o mais efémero instante que me transcende.
Um rosto, um gesto, um movimento, tudo se resume a um olhar captado numa fracção de segundos e somos por um instante, tudo isso.

É Paixão! 
O corpo estremece e a alma entrega-se num prazer quase orgásmico.
E quero mais, sempre mais e mais.
Quero contar todas as histórias que vejo, redefini-las, reinventá-las para completar o que me faz falta.
E este  momento solitário preenche o espaço vazio que dentro de mim deixei ficar para , apaixonadamente, me entregar assim.

Dedicado à paixão que me faz sentir mais completa 
"A outra face de mim"

domingo, 18 de agosto de 2013

FRAGMENTOS XIV

A vida pode ser rectilínea, curva, côncava ou convexa.
Podemos senti-la nestas várias formas. 
Não é o eterno que nos enriquece ; Não é o muito que nos faz intensamente felizes; Não é a grandeza que nos faz enormes.
É apenas e somente, aquela curva que faz um momento ter tudo, por instantes.
É um ponto focado, num momento preciso, onde nos perdemos para nos encontrar.

Foto by Eme

sábado, 17 de agosto de 2013

É Noite

É Noite!
Os segredos !
Sonhos partilhados 
Desejos desventrados!


É Noite ! 
Nós, essência perfumada
Elixir de desejo
Corpos nus, vestidos de pele ardente
Têm esse cheiro suado
Salgado .

É Noite!
E calam-se as certezas
Composições organizadas
A alma está nua
E quer apenas o teu corpo
Na noite escura.


Foto by Eme



Sabes a sal

Sabes a sal…do mar.
Não espanta. Fui a tua casa durante todo este tempo que não pode ser mensurável.
Sim, há coisas que não podem ser medidas pelo tempo. São o próprio Tempo.

Assim me chegaste à mão, vindo do mar, com sabor a sal, a sal do meu mar.
E quero-te mergulhado sem fim, ao fundo de mim, dentro de mim.
Foto By JSO


Viagens

Viajamos vezes sem conta dentro de nós.
Viagens de mala feita: sonhos desarrumados, desejos por consumir, verdades apenas nossas.
Temos bilhete de ida...partimos dentro de nós para cumprir esse destino, mesmo que nunca escrito.
Viajamos, passageiros de intimidades nunca ditas, mas imensamente sentidas.
Foto by Eme