quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Num Bar qualquer



Eram horas, não sei que horas, mas horas de um dia qualquer.
Sentado a um canto, copo de whisky na mão e cigarro na outra. 
Neste espaço há muito que os vícios tinham sido aceites. Coabitavam com a indiferença que cada um sabia da sua vida e ninguém se importava com as vidas que por lá andavam.
Senti o sabor amargo do whisky , misturado com o hálito intenso do tabaco. Sempre gostei desta mistura explosiva. Matavam-me lentamente de prazeres. E era na companhia deles que eu melhor deambulava nos meus pensamentos.
Olhei em redor : um casal ali na mesa ao lado, sorria entre segredinhos. Mais além, um jovem teclava furiosamente no telemóvel , descarregando a energia de um corpo ainda cheio de vigor e com pressa de viver. O barmen, mecanicamente servia cerveja atrás de cerveja , shot atrás de shot.
Presto atenção à música no volume certo. Coisa rara , comparando com as centenas de bares que polulem a noite da cidade. Tom Waits arrasta a voz no tema " I Hope That I Don't Fall in Love with You". Boémio este Tom, penso eu, tal como eu e esboço um sorrio.
Neste preciso momento, reparo nela. Jovem, bela, intensamente bela e de olhar desafiante e seguro.
Há nesta jovem mulher algo que me perturba . À parte da sua atraente imagem , é aquele olhar que me deixa hipnotizado. Tem algo da sensualidade de Bacall e o ramantismo de Kelly.
Quero saber como se chama este olhar...
...

Não tenho um nome...tenho muitos.Carrego todas as Marias, as Rosas, as Teresas , todas na sua vasta e intensa vida de mulheres 
Ele não sabe, ele nem imagina as horas que espero, o tempo que já nem por mim passa porque perdi-me algures entre os dias que vivi e os dias que perdi e as ilusões que construi.
Sou um espaço vago entre caminhos percorridos e tantas vezes perdidos. Sou a actriz que chora e que ri, sem nunca saber qual delas sou.
...
Como te chamas?
Não sei! Como me queres chamar?

E, num bar, de paredes forradas com velhos pedaços de jornal, há um homem que fuma lentamente num canto e uma mulher  de olhar altivo , distanciados apenas pelo pensamento.

Foto By Mourato

2 comentários: